terça-feira, 30 de junho de 2015

Lançado, em Portugal, Metodologias Participativas: Os media e a educação

Acaba de ser lançado, em Portugal, o e-book  Metodologias Participativas: Os media e a educação, coordenado por Maria José Brites, Ana Jorge & Sílvio Correia Santos (LabCom Books, 2015). O livro disponibiliza 27 artigos, num total de 311 páginas.

Entre os capítulos, temos os textos da portuguesa Paula Cordeiro (“O papel da rádio na educação para os media: A rádio como elemento de dinamização urbana e cultural”); dos venezuelanos Grecia Rodríguez & Leonardo de Albuquerque (“Soy Niño, Sou Criança”: Una experiencia para vivir la palabra, el ambiente y la ciudadanía infantil sin fronteras) e do norte-americano Henry Jenkins  (“As competências necessárias na cultura dos novos media”). Este último é uma tradução do artigo “Confronting the Challenges of Participatory Culture: Media Education for the 21st Century (Massachussets: MIT Press, pp. 1-14).

O livro é recomendado como bibliografia de interesse para os estudiosos da educomunicação, por mostrar a crescente preocupação dos autores voltados para a relação entre mídia e educação. Nota-se que ganha legitimidade, no espaço internacional, o coeficiente de participação, igualmente valorizado nos processos educomunicativos.

terça-feira, 2 de junho de 2015

Abertura do VI Encontro contará com participações da Argentina e do México


A conferência magna do VI Encontro Brasileiro de Educomunicação e III Educomsul, que ocorrerá no dia 10 de junho, às 18hs, no auditório 40 da PUC/RS,  será compartilhada pelo Prof. Ismar Soares e pela jornalista argentina Silvia Bacher.
Soares é Presidente da ABPEducom e Silvia Bacher é Fundadora de Las Otras Voce, ONG que trabalha com a produção midiática por jovens em 400 escolas de todo o país, participando, como membro, do Conselho Assessor da Comunicação Audiovisual e Infância (CONACAI), vinculada ao governo federal, na Argentina.

Enquanto o Prof. Ismar pretende contextualizar o tema do evento, Bacher falará da política pública de seu pais sobre a educação midiática de crianças e jovens.  Abordará o tema das conquistas da sociedade civil em pressionar o congresso da Argentina para a aprovação da Ley de Medios, um instrumento jurídico em benefício da democratização da comunicação no pais vizinho, que dispõe de um capítulo especial sore a relação mútua entre infância/adolescência, de um lado, e sistema midiático, de outro.

Saudações mexicanas

Observatorio Latinoamericano y del Caribe de Alfabetización Mediática e Informacional (OLCAMI), organismo recém criado e que tem sua sede no México, enviará uma saudação aos participantes do evento, em vídeo, a ser exibido na abertura do VII Encontro Brasileiro de Educomunicação. A meta do OLCAMI é compartilhar as preocupações dos organismos fundadores do Observatório quanto à necessidade de se promover políticas de educação midiática nos países da região.

No momento, o Observatório busca mobilizar os especialistas do continente a inscrever resumos de artigos e de relatos de experiências sobre práticas de educação para a comunicação, alfabetização midiática e/ou educomunicação, dentro da meta de se produzir, ainda em 2015, um anuário sobre o tema da educação midiática.

Ver sobre o assunto, a nota: http://6educom.blogspot.com.br/2015/05/vi-encontro-de-educomunicacao.html. Acesse também o folder com a convocação para papers < https://drive.google.com/file/d/0B7SvcXGcmTtsN1VlclA3UGNDNFk/view >

segunda-feira, 1 de junho de 2015

EXPOSIÇÃO E LIVRO “CAROLINAS”

Por Diego Balbino e Paola Prandini


Você conhece Carolina Maria de Jesus? No dia 14 de fevereiro, ela completaria 101 anos de idade. Mulher negra, nascida em Sacramento (MG), chega em São Paulo, em 1947, para tentar ‘melhorar de vida’, onde acaba trabalhando como empregada doméstica, catadora de papel e – onde realiza o seu maior sonho – se tornar escritora e famosa.

Mesmo tendo estudado até o segundo ano primário, o primeiro livro de Carolina, Quarto de despejo – Diário de uma Favelada, vendeu mais de 100 mil exemplares no ano de lançamento, em 1960.

Como forma de homenageá-la, no final de 2014, a AfroeducAÇÃO (www.afroeducacao.com.br) - um negócio social que promove ações envolvendo Cultura Negra e Educomunicação – trouxe a público a publicação “Carolinas”, um livro que retrata mulheres negras, que atuam como catadoras de papel na cidade de São Paulo.

No entanto, como base para o livro, Diego Balbino assina, desde 2011, uma exposição fotográfica com fotografias em homenagem à autora. Dessa forma, após a itinerância da exposição – que já esteve nas cinco zonas da cidade de São Paulo, incluindo espaços como o Memorial da América Latina e diversos CEUs (Centro Educacional Unificado) de São Paulo –, o fotógrafo, juntamente com a escritora Paola Prandini, resolveram perpetuar as imagens e as histórias de vida das Carolinas de hoje em uma publicação impressa.

As imagens, de autoria do fotógrafo Diego Balbino, são resultado de suas incursões pelas ruas da capital e em visitas a cooperativas de reciclagem de lixo integradas por mulheres. Acompanhando o ensaio fotográfico, o livro também traz histórias de vida das personagens retratadas, por meio dos quais podemos conhecer suas trajetórias.

O material é resultado da pesquisa dos autores, juntamente com a equipe da AfroeducAÇÃO, acerca da vida e da obra de Carolina de Jesus, desde 2010. Trata-se de um marco importante para registrar a importância da existência dessas mulheres para a vida da cidade de São Paulo e garantir o reconhecimento e a credibilidade às práticas por elas exercidas.


Para adquirir o livro, bem como outros materiais do projeto “Carolinas”, escreva para contato@afroeducacao.com.br ou aproveite o VI Encontro Brasileiro de Educomunicação, em que os livros ficarão à disposição do público, assim como a exposição de fotografias!


quarta-feira, 27 de maio de 2015

CINEMA NO VI EDUCOM E III EDUCOMSUL




O filme do cineasta Joel Zito Araujo em parceria com a cineasta americana Megan Mylan busca trazer o foco para o trabalho de três afro-brasileiros que estão lutando por igualdade racial: Paulo Paim, o único negro senador da república; Netinho de Paula, cantor e apresentador de TV e Miúda dos Santos, ativista quilombola e neta de escravos.

Para Joel Zito que filmou durante cinco anos, entre novembro de 2005 e o início de 2011as imagens do documentário e mais um ano para sua montagem, o documentário é mais uma oportunidade para trazer de forma mais equilibrada o debate sobre os temas abordados no filme. 

Em entrevista a imprensa paraense, Joel destacou: "Queremos apresentar o filme para formadores de opinião, entre eles os jornalistas, o pessoal das escolas de cinema e os militantes das lutas contra o racismo no Brasil. Queremos que agentes dos vários setores da sociedade e da causa da igualdade tenham uma ideia do potencial do filme para ajudar o Brasil a entender melhor este debate tão polêmico. Do nosso ponto de vista, não tivemos um debate equilibrado na imprensa sobre os temas de que trata o filme".

Joel Zito Araujo
Em entrevista a imprensa paraense, Joel destacou: "Queremos apresentar o filme para formadores de opinião, entre eles os jornalistas, o pessoal das escolas de cinema e os militantes das lutas contra o racismo no Brasil. Queremos que agentes dos vários setores da sociedade e da causa da igualdade tenham uma ideia do potencial do filme para ajudar o Brasil a entender melhor este debate tão polêmico. Do nosso ponto de vista, não tivemos um debate equilibrado na imprensa sobre os temas de que trata o filme".(Texto Cultne – Acervo digital de cultura negra)

Após a exibição do filme haverá um debate com a presença de Joel Zito Araujo.

Quando: dia 12 de junho
Horário: 18h00 
Onde: Teatro do Prédio 40.

segunda-feira, 25 de maio de 2015

VI Encontro de Educomunicação: Observatório Latinoamericano fará chamada para papers





Encontra-se em processo a formulação as adesões ao Observatorio Latinoamericano y del Caribede Alfabetización Mediática e Informacional   OLCAMI , criado como resultado do Primeiro Fórum de Alfabetização Mediática e Informacional na América Latina e Caribe  (http://www.foroamilac.org/), ocorrido no México, em dezembro de 2014, tendo a ABPEducom sido representada pelo associado Alexandre Sayad.

Em circular aos membros do Observatório, a coordenadora do organismo, Profa. Dra. Janneth Trejo-Quintana, informa sobre as ações em desenvolvimento. A primeira delas é anúncio do OCLAMI no espaço do VI Encontro Brasileiro de Educomunicação, entre 10 e 12 de junho, em Porto Alegre, pelo Professor Ismar de Oliveira Soares, na qualidade de membro do Conselho Geral do Observatório. O momento será a Mesa Redonda prevista para as 18hs do dia 11, quando será apresentado um breve vídeo produzido pela TV UNAM, do México, destinado a explicar o que é o OLCAMI, quais são os seus objetivos e suas principais linhas de ação. Está prevista também a apresentação do OLCAMI na reunião de FELAFACS, entre 5 e 7 de outubro na Colômbia.

Primeiro anuário

A coordenadora geral da OLCAMI anuncia, igualmente, que acaba de ser aprovada a convocatória para a apresentação de artigos para o primeiro Anuário do Observatório, numa promoção da UNESCO, em colaboração com a Universidade Nacional Autónoma de México e a Universidade Autônoma de Barcelona.
A convocatória receberá trabalhos de pesquisa e relatos de experiências referendadas por conceitos como Educação para os Meios (Midiaeducação), Educomunicação ou Alfabetização Midiática e Informacional. Veja no link o teor da convocatório, em  espanhol e português. O dead line para envio de resumos é 19 de junho, para conhecer acesse:


Datas limites
Apresentação do Resumo ________  19 de junho de 2015 
Notificação da aceitação _________  30 de junho de 2015 
Entrega final __________________    11 de setembro de 2015 
Sugestões e correções __________    09 de outubro de 2015 
Versão final ___________________    09 de novembro de 2015




segunda-feira, 11 de maio de 2015

Origem dos trabalhos que serão apresentados no VI EDUCOM e III EDUCOMSUL

Origem dos trabalhos que serão apresentados no VI EDUCOM e III EDUCOMSUL comprova que prática educomunicativa chegou a todo o país.


Há 30 dias da abertura (06/04/2015) do VI Encontro Brasileiro de Educomunicação e III Educomsul (Porto Alegre, 10-12 de junho de 2015) fica comprovada a universalização do conceito de Educomunicação, que chegou a todo o território nacional, e de sua pesquisa em centros de pós-graduação dos principais estados da federação. As 168 propostas de trabalhos aprovadas para apresentação nos seis eixos temáticos do evento são provenientes de 20 estados do Brasil, além três países da América Latina e da Espanha.

Os estados do Rio Grande do Sul, São Paulo, Santa Catarina, Paraná e Minas Gerais foram os que se destacaram em número de propostas:

RIO GRANDE DO SUL
59
SÃO PAULO
46
SANTA CATARINA
13
PARANÁ
12
MINAS GERAIS
7

Os demais 14 estados (Bahia, Brasília, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraíba, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rondônia e Sergipe) estão representados por um número que vai de um a quatro artigos científicos ou relatos de experiência. Destacam-se também sete participações internacionais: duas da Argentina, Peru e Venezuela e uma, da Espanha.


PROGRAMAÇÃO COMPLETA

Conheça nossa Programação completa: 



sábado, 25 de abril de 2015

LATINO-AMERICANOS TERÃO ESPAÇO PRIVILEGIADO NO VI ENCONTRO BRASILEIRO DE EDUCOMUNICAÇÃO E III EDUCOMSUL



Silvia Bacher - Argentina
Convidados de organizações de educação midiática da Argentina, Peru e Venezuela terão espaço privilegiado na programação do VI Encontro Brasileiro de Educomunicação e III Educomsul, previsto para ocorrer em Porto Alegre, entre 10 e 12 de junho de 2015, no campus da PUCRS.


Rosa Mollo - Peru
O primeiro deles, previsto para a noite do dia 11 de junho, será a Mesa Redonda sobre “Educação Midiática na América Latina: articulações e formações de redes”, contando com a presença de Rosa Mollo, Peru, que apresentará o projeto "Articulación de La Educomunicación y eldesarrollo integral y solidário de laniñez y adolescência latinoamericana y caribeña", voltado à sistematização da fundamentação teórica da Educomunicação no continente, criado pelo CELAM, SIGNIS e Instituto das FMA.

Maurice Brunner - Venezuela
Maurice Brunner, da Venezuela apresentará a Contribuição do CESAP e do Centro Guarura para as políticas de educomunicação na Venezuela, além de Silvia Bacher, de Buenos Aires, que discorrerá sobre o tema:“Las Otras Voces  - Rede de formação em educação midiática, na Argentina”.


Alexandre Sayad
Os convidados serão acompanhados pelo jornalista brasileiro  Alexandre Sayad, da Rede GAPMIL(Global Alliance on Media InformationLiteracy) da UNESCO, com sede em Paris, e pelo  professor Ismar de Oliveira Soares, membro do Conselho Coordenador da OLCAMI - Observatório Latinoamericano e Caribenho de Alfabetização Midiática e Informacional, com sede no México.

Ismar O. Soares
Pesquisas sobre Educomunicação:

Claudemir Viana
Está prevista também uma reunião dos latino-americanos com um grupo de pesquisadores do Brasil para analisar o movimento latinoamericano em torno da pesquisa sobre o fenômeno educomunicativo no continente.

Thaís Shita
A reunião será coordenada por Thaís Chita, assessora da área de Participação, Sociedade Civil e Processos de Mobilização da Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais - FLACSO, e Claudemir Viana, Coordenador adjunto do NCE/USP e Secretário Executivo da ABPEducom.


Informações:

Maiores informações sobre o VI Encontro Brasileiro de Educomunicação e III Educomsul   obtidas no blog do evento: <www.6educom.blogspot.com.br>

quarta-feira, 22 de abril de 2015

INSCRIÇÕES DE TRABALHOS NO VI EDUCOM E III EDUCOMSUL SUPERAM AS EXPECTATIVAS

Após o encerramento, no dia 20 de abril, do período de inscrições para a apresentação de papers no cronograma de atividades do VI Encontro Brasileiro de Educomunicação e III Educomsul  (Porto Alegre, 10 a 12 de junho de 2015), constatou-se que, ao todo, foram inscritos 152 propostas, sendo 88 trabalhos científicos e  64 relatos de experiências. Somam-se a estas propostas um total de 14 pôsteres. A esta produção acadêmica somam-se as 17 palestras que serão ministradas em quatro mesas redondas, além de sessões de cinema, com exibição (e debate) de filmes sobre o tema do evento.

No momento, os pedidos de inscrição dos trabalhos estão sendo examinados pela Comissão Científica do VI Encontro que terá até o dia 30 de abril para apresentar o resultado das análises.

A secretaria executiva do VI Encontro elaborou o quadro que segue, mostrando o número de trabalhos enviados para serem apresentados nos eixos temáticos do evento:

EIXO TEMÁTICO
TRABALHO CIENTÍFICO - TC
RELATO DE EXPERIÊNCIA - RE
TOTAL POR EIXO
Educomunicação e Desenvolvimento Social e Ambiental
10
04
14
Educomunicação, cidadania em rede e movimentos sociais
10
08
18
Educomunicação e educação integral nas políticas públicas
11
07
18
Educomunicação, juventude e direitos humanos
09
12
21
Educomunicação, gênero, raça/etnia
09
07
16
Educomunicação na educação midiática e informacional
39
26
65
TOTAL POR MODALIDADE (TC E RE)
88
64
152

Foram inscritos 14 PÔSTERES

sexta-feira, 10 de abril de 2015

PRORROGADO PRAZO PARA PARTICIPAÇÃO COM TRABALHOS


Por solicitação dos interessados em participar com trabalhos no VI Encontro Brasileiro de Educomunicação e III EducomSul, o prazo para apresentação de trabalhos foi prorrogado para 20 de abril de 2015. 

As inscrições para participação no evento irão até o dia 30 de maio de 2015.

sexta-feira, 27 de março de 2015

CONHEÇA OS PALESTRANTES DA MESA REDONDA EDUCOMUNICAÇÃO, EDUCAÇÃO INTEGRAL E POLÍTICAS PÚBLICAS.

Esta mesa acontecerá no dia 12 de junho de 2015 das 9h00 às 12h15. Teatro 40


Jaqueline Moll é Professora associada da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) foi diretora de Currículos e Educação Integral da Secretaria de Educação Básica no MEC de 2007 a 2013. Responsável pela introdução da educomunicação no programa Mais Educação, do MEC.





Lucia Helena Alvarez Leite  é Graduada emServiço Social pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (1978), mestrado em Educação pela Universidade Federal de Minas Gerais (1993) e doutorado em Pedagogia pela Universidade de Valencia, Espanha (2002). Possui Pós-Doutorado pela Universidade de Málaga, Espanha (2010). Atualmente é professora associada da Universidade Federal de Minas Gerais. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação e Movimentos Sociais, atuando principalmente nos seguintes temas: educação integral e integrada, educação indígena. Coordena o grupo de pesquisa e extensão - TEIA (Territórios, Educação Integral e Cidadania) e o Observatório da Educação Integral, ambos da Faculdade de Educação da UFMG. UFMG (Educação Integral e Integradora - TEIA - Ong sobre Educação Integral. Projeto Território Educação Integral e Cidadania).

Anna Penido é Diretora do Instituto Inspirare. Jornalista formada pela UFBA, com especialização em Direitos Humanos pela Universidade de Columbia e em Gestão Social para o Desenvolvimento pela UFBA. Em 2011, participou do programa Advanced Leadership Initiative da Universidade de Harvard. Trabalhou como repórter para o jornal Correio da Bahia e para as revistas Veja Bahia e Vogue. Integrou as equipes da Fundação Odebrecht e do Liceu de Artes e Ofícios da Bahia. Fundou e dirigiu a CIPÓ – Comunicação Interativa, da qual é conselheira. Coordenou o escritório do UNICEF para os Estados de São Paulo e Minas Gerais. É fellow Ashoka Empreendedores Sociais e líder Avina.

Lea Cruz Fagundes possui graduação em Pedagogia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, graduada em Psicologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, mestre em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul  e doutora em Ciências da Psicologia pelo Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo (1986). Atualmente é professora titular aposentada da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, docente permanente, convidada no Mestrado em Psicologia Social e Institucional/UFRGS, docente no Programa de Pós Graduação Informática na Educação/UFRGS, coordenadora de pesquisa no Laboratório de Estudos Cognitivos(LEC/UFRGS) e assessora do Ministério de Educação. Tem experiência na área de Psicologia do Desenvolvimento Cognitivo, com ênfase em Aprendizagem, atuando principalmente nas seguintes áreas: informática educativa, educação a distância e psicologia cognitiva. 

UFSM é uma das promotoras do 6º Encontro Brasileiro de Educomunicação

Publicado no site da UFSM











A UFSM é uma das promotoras do 6º Encontro Brasileiro de Educomunicação (Educom) e do 3º Educom Sul, que serão realizados de 10 a 12 de junho, na PUCRS, em Porto Alegre. Também organizam os eventos a USP e ABPEducom.
Já estão abertas as inscrições de trabalhos para as modalidades artigo científico, relato de experiências e banner, no site.
A conferência magna será proferida por Jordi Torrent, das Nações Unidas, intitulada "A Educomunicação no contexto do programa Aliança das civilizações das Nações Unidas". Torrent é atual coordenador do programa de Alfabetização Midiática e Informacional da United Nations Alliance of Civilizations, com sede em Nova York.

terça-feira, 17 de março de 2015

CONHEÇA OS PALESTRANTES DA MESA REDONDA EDUCOMUNICAÇÃO, GÊNERO E RAÇA/ETNIA

Esta mesa acontecerá no dia 11 de junho de 2015, no Teatro 40, das 9h00 às 12h15


Cláudia Regina Lahni– UFJF – Universidade Federal de Juiz de Fora – MG.Fez pós-doutorado (2014) em Comunicação na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ); doutorado (2005) e mestrado (1999) em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo (USP); especialização em Jornalismo (1996) pela Faculdade Cásper Líbero e graduação em Jornalismo pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (1990). É professora associada da Faculdade de Comunicação da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Participa do Grupo de Pesquisa Comunicação para a Cidadania da Intercom (do qual foi coordenadora em 2011-2012) e participa do Grupo de Pesquisa Geografias da Comunicação (PPGCOM-UERJ-CNPq). É vice-líder do Grupo de Estudos e Pesquisas Educação, Comunicação e Feminismo (Faced-UFJF-CNPq). Feminista, lésbica, tem experiência na área de Comunicação, com ênfase em Jornalismo Comunitário e Ensino de Jornalismo, atuando principalmente nos seguintes temas: comunicação comunitária, rádio comunitária, comunicação e relações de gênero, educomunicação, imprensa sindical, participação e cidadania. Coordenou o projeto de pesquisa "Educomunicação e identidade: estudo de projetos de leitura crítica da mídia e sua influência na identidade e cidadania dos que neles participam" (2008-2010); coordenou o projeto de extensão em interface com a pesquisa (financiado pela Fapemig) "Comunicação para a cidadania: tecnologias, identidade e ação comunitária" (2007-2010) e, entre outros, coordenou o projeto de extensão "Programa de Mulher" (2001-2007) - ambos trabalhavam educomunicação com adolescentes. 


Fernando Jorge Pina Tavares - UNILAB – Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro brasileira. Bacharel em Filosofia, Doutor em Educação pela Universidade de São Paulo. É vice-presidente da SOFELP - Sociedade de Filosofia da Educação de Língua Portuguesa. Atuou, de 2008 a janeiro de 2015, como Vice-Reitor da Universidade de Santiago - Cabo Verde, Chefe de Departamento e Professor de Ciências da Educação. Atualmente é Professor da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira - Unilab, em São Francisco do Conde – Bahia.




Nilma Lino Gomes - Atual ministra de Política da Promoção de Igualdade Racial. Nilma é pedagoga, graduada pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG),  onde também fez o mestrado em educação. Ela tem doutorado em ciências sociais pela Universidade de São Paulo e pós-doutorado, em sociologia, pela Universidade de Coimbra (Portugal).  Em abril de 2013, Nilma foi empossada reitora da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab), com sede em Redenção (CE). Foi Coordenadora Geral do Programa de Ensino, Pesquisa e Extensão Ações Afirmativas na UFMG (2002 a 2013) e, atualmente, integra a equipe de pesquisadores desse Programa. É membro da Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Educação (ANPED), Associação Brasileira de Antropologia (ABA), Associação Brasileira de Pesquisadores Negros (ABPN) e é integrante da Câmara de Educação Básica do Conselho Nacional de Educação (gestão 2010 a 2014).


Maria da Graça Gomes Paiva - Secretária Municipal de Educação Adjunta da Secretaria Municipal de Educação de Porto Alegre – RS. Possui graduação em Letras pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1976), mestrado em Lingüística Aplicada e Estudos da Linguagem pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1981) e doutorado em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (1995). Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Língua Inglesa, atuando principalmente nos seguintes temas: ensino, aprendizagem, educação de professores, formação de professores e língua inglesa. Foi Consultora da UNESCO (2004-2010) nos Programas &quot; Primeira Infância Melhor - PIM (SES/POA - RS) e &quot; Programa Fundo do Milênio para a Primeira Infância & quot; (UNESCO, Gerdau e FMSS). É presidente da Associação Paradigmação - PAPS (Projetos Sociais). Coordena o &quot; Sarau em Língua Inglesa & quot. Foi Senadora Suplente do Senado Federal (de 2006 até 2014) e, desde janeiro de 2012, é Secretária Municipal de Educação Adjunta da Secretaria Municipal de Educação de Porto Alegre. A partir dezembro de 2013, assumiu as funções de Coordenadora do &quot; Programa Primeira Infância Melhor, Porto Infância Alegre (PIM PIA)- uma política pública das infâncias, sócio educativa e preventiva de educação continuada domiciliar, que contribui para a redução das desigualdades sociais nas comunidades atendidas no município de Porto Alegre, RS. 

quinta-feira, 5 de março de 2015

CONFERÊNCIA MAGNA SERÁ PROFERIDA POR JORDI TORRENT, DAS NAÇÕES UNIDAS

A Conferência magna intitulada A Educomunicação no contexto do programa Aliança das civilizações das Nações Unidas, será proferida por Jordi Torrent, atual coordenador do programa de Alfabetização Midiática e Informacional da UNAOC – United Nations Alliance of Civilizations, com sede em Nova York, USA.


Jordi Torrent formou-se em Filosofia pela Universidade de Barcelona. Fez pós-graduação sobre estética cinematográfica, na Universidade de Sorbonne, e sobre antropologia do cinema, na Ecole Pratique des Hautes Etudes, ambas em Paris. De 1985 a 1990 foi curador de mídia da Exit Art, em New York e, na sequência, entre 1990-2007, consultor de Educação junto ao Departamento de Educação da mesma cidade, tendo criado programas de Media Literacy, com a promoção de cursos de formação para educadores e pais. Entre 2004 e 2008, foi co-diretor de "Conversas no exterior", uma série de conferências internacionais com foco na juventude, meios de comunicação e educação. Foi co-editor dos livros Mapping Media Education Policies in the World (UNAOC e UNESCO) e Youth Media Visions: Conversations Across Cultures (Columbia Univerity)Produziu, escreveu e dirigiu programas de televisão, documentários e longas-metragens. Atualmente, gerencia as iniciativas do programa de Alfabetização Midiática e Informacional da UNAOC – United Nations Alliance of Civilizations (UNAOC).

terça-feira, 3 de março de 2015

SITE DA ONU ANUNCIA EVENTO DE EDUCOMUNICAÇÃO, NO BRASIL




O site da United Nations Alliance of Civilizations (UNAOC) acaba de divulgar a realização do VI Encontro Brasileiro de Educomuncação <http://milunesco.unaoc.org/event/vi-encontro-brasileiro-de-educomunicacao-iii-educom-sul/>.
O site volta-se expressamente para o tema da "literacia midiática e informacional", um dos subtemas do evento promovido, em Porto Alegre, pela APBEducom, NCE/USP, PUC/RS e a UFSM.



JORDI TORRENT

O coordenador do programa Media & Information Literacy, da UNAOC, Jordi Torrent, ministrará a conferência magna do evento,  prevista para ocorrer no dia 10 de junho, às 18hs, no campus da PUC/RS. O tema a ser abordado diz respeito à opção da ONU pelo trabalho com a educação frente ao mundo da informação e da comunicação (Media & Information Literacy), enquanto dispositivo capaz de colaborar para a formação de novas gerações, para que sejam capazes de superar as divisões entre raças, etnias e culturas, provadas por preconceitos criados e difundidos por estruturas midiáticas sustentadas por interesses políticos e econômicos, em todo o mundo.   


Em 2010, Jordi Torrent e Roberto Aparici promoveram, na WEB, as convite da Fundação Kine e da UNICEF argentina, um debate sobre a natureza do conceito da educomunicação, e sobre como o pensamento educomunicativo latino-americano pode oferecer sustentação para os propósitos da ONU na construção de uma cultura de paz e de justiça entre os povos, através do empoderamento midiático de crianças e jovens <http://www.1minutoxmisderechos.org.ar/noticia_popup.php?id_noticia=3>